Publicações

22/05/18

Clipping – Terra- Esperar três anos para se casar pode diminuir as chances de divórcio

Casar-se antes desse período pode implicar em um menor conhecimento de nosso parceiro, causando frustrações

O casamento pode ser um divisor de água em nossas vidas. É uma experiência transformadora, e nos possibilita novos aprendizados frente à questões sentimentais, além de caracterizar uma nova forma de convivência. Porém, alguns casais acabam fazendo esta escolha um pouco cedo, o que pode acarretar em alguns conflitos, que caso não sejam solucionados, causam o divórcio. Porém, segundo um estudo conduzido pela Universidade Emury, casais que esperam três anos ou mais para se casarem, correm menos riscos de se separarem.
Análise de dados

Os pesquisadores entrevistaram mais de 3.000 casais que estavam atualmente ou previamente casados. Eles foram questionados em relação a qualidade da convivência matrimonial, e também sobre o tempo em que namoraram antes de se casarem e quanto dinheiro gastaram para realizar a cerimônia.

Descobriu-se que casais que esperaram de um a dois anos para se casar, tiveram as chances de se divorciarem 20% menores do que a de casais que “oficializaram” a relação em menos de um ano. Porém, aqueles que esperaram no mínimo três anos para se casar, tiveram as chances de se divorciar reduzidas em 50%.

Outro fator importante quando o assunto é divórcio e longevidade, de acordo com a pesquisa, é o quanto você conhece seu parceiro. Os casais entrevistados que afirmaram ter uma grande quantidade de conhecimento sobre o parceiro, relataram ter uma convivência de maior qualidade. Com o bem estar potencializado, as chances de divórcio para quem compreende o próximo também são reduzidas em 50%.

Outro fator a ser considerado como determinante em casos de divórcio, é a diferença de idade entre os casais. Um estudo recente realizado na Austrália, mostra que pessoas que casam com indivíduos muito mais novos ou velhos tendem a ter os níveis de satisfação na relação reduzidos com o passar do tempo.

Conclusões

Para evitar futuras decepções, é necessário refletir sobre a pessoa com quem casamos. Por mais que seja essencial termos confiança na pessoa que nos relacionamos, alguns pontos podem ser questionados antes de tornar as coisas mais “sérias”. O diálogo entre você e seu parceiro frente à dificuldades e empecilhos pode garantir que as coisas permaneçam estáveis e felizes.

 

Fonte: Terra

Publicações relacionadas

22/05/18

Clipping – Terra- Esperar três anos para se casar pode diminuir as chances de divórcio

Casar-se antes desse período pode implicar em um menor conhecimento de nosso parceiro, causando frustrações

O casamento pode ser um divisor de água em nossas vidas. É uma experiência transformadora, e nos possibilita novos aprendizados frente à questões sentimentais, além de caracterizar uma nova forma de convivência. Porém, alguns casais acabam fazendo esta escolha um pouco cedo, o que pode acarretar em alguns conflitos, que caso não sejam solucionados, causam o divórcio. Porém, segundo um estudo conduzido pela Universidade Emury, casais que esperam três anos ou mais para se casarem, correm menos riscos de se separarem.
Análise de dados

Os pesquisadores entrevistaram mais de 3.000 casais que estavam atualmente ou previamente casados. Eles foram questionados em relação a qualidade da convivência matrimonial, e também sobre o tempo em que namoraram antes de se casarem e quanto dinheiro gastaram para realizar a cerimônia.

Descobriu-se que casais que esperaram de um a dois anos para se casar, tiveram as chances de se divorciarem 20% menores do que a de casais que “oficializaram” a relação em menos de um ano. Porém, aqueles que esperaram no mínimo três anos para se casar, tiveram as chances de se divorciar reduzidas em 50%.

Outro fator importante quando o assunto é divórcio e longevidade, de acordo com a pesquisa, é o quanto você conhece seu parceiro. Os casais entrevistados que afirmaram ter uma grande quantidade de conhecimento sobre o parceiro, relataram ter uma convivência de maior qualidade. Com o bem estar potencializado, as chances de divórcio para quem compreende o próximo também são reduzidas em 50%.

Outro fator a ser considerado como determinante em casos de divórcio, é a diferença de idade entre os casais. Um estudo recente realizado na Austrália, mostra que pessoas que casam com indivíduos muito mais novos ou velhos tendem a ter os níveis de satisfação na relação reduzidos com o passar do tempo.

Conclusões

Para evitar futuras decepções, é necessário refletir sobre a pessoa com quem casamos. Por mais que seja essencial termos confiança na pessoa que nos relacionamos, alguns pontos podem ser questionados antes de tornar as coisas mais “sérias”. O diálogo entre você e seu parceiro frente à dificuldades e empecilhos pode garantir que as coisas permaneçam estáveis e felizes.

 

Fonte: Terra

Publicações relacionadas

Todos os direitos reservados ao autor 2016.
Todos os direitos reservados ao autor 2016.
Fechar