Publicações

10/07/18

Artigo – A importância da atividade notarial e registral: Uma análise a função social e a evolução neste âmbito jurídico – Por Francieli Schmoller e Fabrisia Franzoi

O presente artigo, em primeiro momento, apresenta a forma de ingresso na atividade de notas e registros, que é delegada através de concurso público, assegurado pela Constituição Federal. As serventias extrajudiciais são órgãos instituídos pelo Estado, e em seu âmbito asseguram alguns princípios como a garantia do sigilo profissional, a fé pública, a segurança jurídica, a autenticidade e eficácia dos atos jurídicos, que reflete na presteza e eficiência que são ofertadas nas serventias extrajudiciais. Em segundo momento, faz-se a análise da função social que permeia o exercício notarial e registral, bem como a evolução nesse âmbito de atividade jurídica, em razão de a legislação reconhecer e abrir espaço para que as serventias possam servir de auxílio na prática de novos atos jurídicos, o que vem ora fazendo.

Este artigo foi escrito por Francieli Schmoller, Escrevente Substituta da Escrivania de Paz de Salete/SC.

Para ler notícia na íntegra, acesseo link na Fonte.

 

Fonte: Colégio Notarial do Brasil

Publicações relacionadas

10/07/18

Artigo – A importância da atividade notarial e registral: Uma análise a função social e a evolução neste âmbito jurídico – Por Francieli Schmoller e Fabrisia Franzoi

O presente artigo, em primeiro momento, apresenta a forma de ingresso na atividade de notas e registros, que é delegada através de concurso público, assegurado pela Constituição Federal. As serventias extrajudiciais são órgãos instituídos pelo Estado, e em seu âmbito asseguram alguns princípios como a garantia do sigilo profissional, a fé pública, a segurança jurídica, a autenticidade e eficácia dos atos jurídicos, que reflete na presteza e eficiência que são ofertadas nas serventias extrajudiciais. Em segundo momento, faz-se a análise da função social que permeia o exercício notarial e registral, bem como a evolução nesse âmbito de atividade jurídica, em razão de a legislação reconhecer e abrir espaço para que as serventias possam servir de auxílio na prática de novos atos jurídicos, o que vem ora fazendo.

Este artigo foi escrito por Francieli Schmoller, Escrevente Substituta da Escrivania de Paz de Salete/SC.

Para ler notícia na íntegra, acesseo link na Fonte.

 

Fonte: Colégio Notarial do Brasil

Publicações relacionadas

Todos os direitos reservados ao autor 2016.
Todos os direitos reservados ao autor 2016.
Fechar